fbpx
Dicas,  Documentos,  Nomadismo Digital,  Planejamento

Visto de nômade digital de 5 anos da Indonésia: o que sabemos?

Para os apaixonados por Surf, Gastronomia, Praias Paradisíacas e que desejam gastar pouco, Bali e outras centenas de ilhas da Indonésia, tem se mostrado o destino perfeito. Com uma cultura e culinária extremamente ricas, o país do sudeste asiático tem atraído cada vez mais os famosos nômades digitais. Por isso, cresceu a procura pelo visto de nômade digital Indonésia.

O visto com duração de 30 a 60 dias pode ser obtido por todos aqueles que trabalham no modelo home office ou são autônomos e desejam residir por alguns dias no sudeste asiático.

A ideia com início no ano de 2020 foi retomada pelas autoridades, segundo o ministro da Economia indonésio, e deve entrar em vigor nos próximos anos.

Diante dessa novidade, separamos algumas informações já divulgadas sobre o tema e os tipos já existentes de visto no país para aqueles que desejam se aventurar no arquipélago asiático ou decidir o seu destino final.

Confira ainda o que é o nômade digital, quem se enquadra nesse grupo de profissionais e como conseguir o visto de nômade digital de 5 anos da Indonésia.

O que é um nômade digital?

created by dji camera

Antes de partir para o ponto principal, é importante entender, de maneira breve, o que é o nômade digital e como ele vive. O nômade digital pode ser desde um freelancer, autônomo, influencer digital, trabalhador liberal ou informal que trabalha de maneira única e exclusivamente online, o famoso home office.

Dessa forma, qualquer um que necessite apenas de uma boa conexão com a internet para receber e entregar seus trabalhos pode ser um nômade digital, desde que não precise comparecer fisicamente ao seu local de trabalho para exercer qualquer função.

Com a pandemia de coronavírus, esse tipo de trabalho se tornou cada vez mais comum e conferiu maior flexibilidade ao trabalhador, sem exigir que ele esteja presente todos os dias no escritório, enfrentando trânsito e todo o caos da vida moderna.

Da mesma forma, muitos países passaram a oferecer um tipo especial de visto para esse público pensando em fomentar sua economia e o turismo pelo mundo, o visto para nome digital.

Trata-se de uma modalidade de visto concedida aos estrangeiros que lhes permite trabalhar no país por até 1 ano por meio de seus próprios negócios ou por meio de um trabalho online.

As regras e prazos para a solicitação podem variar de um país para o outro, sendo necessário se informar corretamente sobre o seu destino. 

Visto de Nômade Digital de Indonésia

Assim como Itália, Portugal e Espanha, a Indonésia também está cogitando estender o período de permanência permitido pelo visto para os nômades digitais.

De acordo com as regras atuais, um viajante sem visto pode permanecer no país por até 30 dias, podendo estender esse prazo para 60 em alguns casos. Mas passados os 2 meses, é preciso ir correr atrás de resolver todas as pendências e burocracias envolvidas. 

Desde o início da pandemia, entretanto, o país tem cogitado a criação de visto com duração de até 5 anos para estrangeiros possam residir e trabalhar na tão sonhada Bali para empresas de fora sem pagar impostos.

Recentemente, o ministro do Turismo e Economia do país, Sandiaga Uno, disse que as autoridades voltaram a discutir tal proposta e a ideia é estabelecer uma permissão de até 5 anos.

O principal objetivo do governo do sudeste asiático é incrementar o turismo e, consequentemente, a economia, que foi muito atingida pela pandemia. O arquipélago oferece experiências incríveis tanto para programas noturnos quanto diurnos a um custo baixo.

created by dji camera

Tipos de Visto

Atualmente, a Indonésia oferece alguns tipos de visto para estrangeiros, o de 30 dias, o de 60 dias e o de longa permanência. Confira como cada um deles funciona.

  1. O visto de até 30 dias: trata-se de uma opção gratuita para brasileiros e pode ser obtido logo na chegada ao país. O contra dessa primeira opção é que ele não pode ser estendido.
  1. De 30 a 60 dias: a segunda opção possível é o visto que permite se estabelecer no país de 30 a 60 dias. Nesse caso o visto também é obtido na chegada ao país, mas custa cerca de 35 dólares que pode ser pago na hora e permite ficar no país por até 1 mês.

Caso você deseje estender esse prazo, será necessário ir até a imigração e aplicar novamente por mais 30 dias, chegando a um total de 2 meses. Alertamos que caso você ultrapasse esse limite, será cobrado uma multa de 1 milhão de rúpias indonésias (IDR), além da taxa de saída de cerca de 200 mil IDRs.

  1. Visto de longa permanência: para aqueles que desejam permanecer por mais de 60 dias no país é necessário solicitar o visto na embaixada da Indonésia no Brasil com antecedência. Nesse caso, você pode optar tanto pelo visto do tipo Visit Visa ou Visto de Múltiplas Entradas, que possuem custos diferentes e devem ser consultados em uma agência.

Outra informação relevante é que a Indonésia não exige seguro de viagem para que você possa entrar no país com despesas médicas e hospitalares cobertas, mas é preciso adquiri-lo no seu país de origem antes da viagem.

Ainda que não seja obrigatório para muitos países, ressaltamos que o seguro pode ser um recurso importante e capaz de evitar despesas não planejadas.

Confira em nosso blog algumas dicas sobre como e porquê escolher um seguro viagem para o seu destino.

Quais os outros países com visto para Nômades Digitais?

DCIM100GOPROG0253559.JPG

Além da Indonésia, muitos outros países também têm flexibilizado sua política de vistos para nômades digitais. Isso, como citamos anteriormente, se deve às baixas no turismo e na economia pelos anos de pandemia. 

Nesse sentido, separamos algumas dicas e opções para aqueles que ainda não sabem ao certo o seu destino e desejam conhecer um pouco mais sobre outros países e suas políticas de imigração. Confira a seguir!

Itália aprova visto de nômade digital para trabalhadores remotos, confira mais informações em nosso blog no setor de dicas.

Geórgia

A antiga república da União Soviética, que já oferecia estadias longas para os seus turistas, lançou um visto especial para nômades digitais com validade de 1 ano, o Remotely from Georgia. Para preencher os requisitos mínimos o candidato deve possuir uma empresa que trabalhe por via remota ou sediada fora do país em questão. Além disso, eles exigem:

  • Renda mensal mínima de 2 mil dólares.
  • Seguro de viagem com validade de 6 meses.

No mais, a entrada no país ocorre de maneira gratuita e após cerca de 180 dias, você será responsável pelo pagamento de uma espécie de imposto de renda do país. Se for o seu caso, procure um especialista no tema para se informar sobre como ele funciona.

Islândia

Ainda no final de 2020 a Islândia abriu suas fronteiras para o trabalhador remoto com o programa Work in Iceland. Trata-se de uma iniciativa que possibilita que estrangeiros vivam no país e trabalhem lá por até 6 meses. 

Para isso, o interessado deve arcar com uma taxa de 60 dólares para fazer o pedido do visto e um adicional de cerca de 40 dólares para processar o passaporte. No mais, são requisitos mínimos:

  • Ter uma renda anual de pelo menos 88 mil dólares.
  • Comprovante de trabalho remoto, em uma empresa que não seja na Islândia.
  • Comprovante de seguro-saúde para o período da estadia.

Croácia

O país da europa oriental abriu suas fronteiras para nômades digitais com a possibilidade de estadia de até 1 ano, cumprindo alguns requisitos mínimos e sendo possível ir acompanhado de familiares próximos como cônjuge, companheiro (a) ou filho (a). Dentre as qualificações básicas estão:

  • Não ser cidadão na União Europeia, Suíça ou do Espaço Económico Europeu.
  • Ter uma empresa própria ou com registro de fora da Croácia.
  • Apresentar o comprovante de seguro saúde.
  • Contrato e declaração de trabalho remoto assinado por empregador.
  • Renda mensal (dos últimos 6 meses) de pelo menos US$2.465,69.
  • Verificação Policial.
  • Endereço de residência, hotel ou albergue na Croácia.

México

Até alguns meses ou anos atrás, era possível receber o direito a estadia de 180 dias no México sem visto. Atualmente, isso ficou um pouco mais difícil, mas existe a possibilidade de solicitar o visto no Lucrativo ou visto de Residente Temporário. 

Com esse tipo de visa é possível permanecer no país por até 4 anos e sair e entrar livremente dele durante esse período.

No México nenhum tipo de imposto de renda será cobrado do residente temporário, sendo possível até mesmo comprar um veículo e abrir uma conta bancária. Dentre os requisitos básicos estão:

  • Uma renda mensal média livre de US$2.500 nos últimos seis meses.
  • Estar empregado ou trabalhando para uma empresa de fora do país.
  • Pagar uma taxa de 40 dólares para aplicar o visto.

Portugal

O visto de nômade digital concedido por Portugal pode ser solicitado de duas maneiras: o visto especial para os freelancers, conhecido como visto D2 ou o visto D7, conhecido como visto de renda passiva que costuma ser aplicado por aposentados, titulares de rendimentos ou investidores.

Dentre os requisitos mínimos para o visto do tipo D2, estão: 

  • Ter um contrato que comprove sociedade, contrato ou proposta de trabalho para profissões liberais.
  • Apresentar uma declaração concedida pela entidade competente comprovando o exercício de sua atividade em Portugal, no caso de médicos e advogados, por exemplo.
  • Um seguro saúde, seguro de viagem, passaporte válido, dentre outros.

Caso deseje saber um pouco mais, confira nosso texto sobre como conseguir o visto de nômade digital de Portugal.

Grécia

Outro país paradisíaco que também pretende abrir suas fronteiras para os nômades digitais é a Grécia. A nova modalidade de vistos terá validade de até 12 meses, sendo possível se candidatar a um autorização de residência para permanecer mais tempo no berço da civilização ocidental. 

Com o objetivo de atrair os turistas e nômades digitais, os Ministros da Migração e Relações Exteriores da Grécia tem feito investimentos em tecnologia, incentivos fiscais e estrutura como uma melhor rede 5G para aqueles que trabalham por via remota.  

Para ser elegível o candidato deve cumprir requisitos como:

  • Comprovar recursos suficientes, cerca de 3,5 mil euros por mês.

Alemanha

O país da Europa Ocidental foi pioneiro na criação de um visto especial para  freelancers ou nômades digitais. Nesse caso, ele recebe o nome de Autorização de Residência para Trabalho Autônomo, que possibilita ao trabalhador permanecer no país por um tempo de 6 meses até 3 anos. 

Dentre os requisitos mínimos para obter o visto, o candidato deve:

  • Comprovante de renda.
  • Ter um seguro de saúde.
  • Possui um endereço residencial no país.
  • Ser capaz de gerar uma renda suficiente para se manter e manter sua família no país pelo tempo que lá permanecerem.

Em todos os casos, será necessário reunir documentos e comprovações, além de realizar o pagamento de uma taxa de cerca de 100 euros para dar entrada no processo de visto.

Uma opção interessante para aqueles que desejam se aventurar em terras germânicas é o visto de freelancer alemão para artistas, aplicável somente para a cidade de Berlim, voltado principalmente para escritores, músicos, pintores e outros artistas.

Diante do vimos até aqui, é possível concluir que o nômade digital possui muitas possibilidades de destino, sendo a Indonésia uma ótima oportunidade de iniciar a sua expedição caso o visto venha a ser aprovado. Nesse caso, com a criação de um visto especial será mais fácil ter a sua ida para o paraíso asiático aprovada.

Aconselhamos que, antes de investir as suas finanças no processo de entrada do visto, acompanhe as notícias e atualizações sobre o tema, além de procurar mais informações e preparar toda a documentação necessária para o processo. 

Antes de se tornar um nômade digital e sair desbravando o mundo afora, é preciso ter consciência dos desafios e exigências financeiras e culturais de cada país, para só então dar entrada no seu processo de visto. Por fim, esperamos ter ajudado um pouco no seu processo de escolha e esclarecido um pouco sobre o tema.

Em nosso site você pode conferir esse e outros artigos sobre visto, seguro de viagens e outras informações relevantes sobre o tema, acesse!  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*